quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Paulo Autuori admite Grêmio superior e fala sobre saídas: "Sem lamentações"


Técnico do Atlético-PR não reclama das saídas (Vinícius e Walter) e ausências (Pablo e Nikão), admite atuação abaixo da média e projeta reação diante do Botafogo




Por
Curitiba



O técnico Paulo Autuori admitiu a superioridade do Grêmio na derrota atleticana por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada, pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil (veja o gol no vídeo clicando no LINK da FONTE no final da matéria abaixo).

 Segundo ele, o adversário teve um domínio "indiscutível" durante o primeiro tempo e o Furacão só cresceu após o intervalo:

- Acho que o adversário foi melhor durante o jogo. Um primeiro tempo indiscutível. No segundo tempo, melhoramos e conseguimos equilibrar um pouco mais o jogo, logicamente nos expondo e dando os contra-ataques. O Grêmio é um time muito competitivo, sabíamos das dificuldades que íamos enfrentar. No primeiro tempo, o adversário foi muito melhor, nada a discutir em relação a isso, parabéns. Terminou a primeira parte (do confronto), agora tem a segunda. Não dá para você falar absolutamente nada. Logicamente, o adversário ganhou fora de casa, fazendo gol, tem mais tranquilidade para jogar por qualquer empate - afirmou o treinador em entrevista coletiva.

Paulo Autuori não colocou a culpa na derrota nas saídas de jogadores como Vinícius e Walter (liberados para acertar com Náutico e Goiás, respectivamente) ou nas ausências de nomes como Pablo e Nikão (que estão em recuperação de lesões). O treinador afirmou que apontar as mudanças no time como motivo do resultado seria "fugir do assunto principal".

- Acho que isso (time sentir falta de Pablo e Vinícius, por exemplo) não aconteceu nesses jogos. Logicamente que o Pablo estava em uma forma muito boa, mas hoje já voltou ao treinar. Depois, a entrada de jogadores, né? Jogadores novos, que não conhecem a maneira como atuamos. Agora, sem lamentações. Chance zero de eu falar isso. Seria fugir do assunto principal, que é o jogo, em que o adversário foi melhor e ganhou. Logicamente, a vantagem é do Grêmio em relação à possibilidade de passar.

Com o resultado, o Atlético-PR completa 360 minutos sem balançar as redes e acumula a quarta derrota seguida - antes, já tinha perdido para Flamengo, Palmeiras e Atlético-MG, todas por 1 a 0, válidas pelo Campeonato Brasileiro. O comandante rubro-negro adotou discurso otimista em meio à reformulação do time - o atacante Luan, por exemplo, estreou nesta quarta-feira.

- Hoje (quarta-feira), foi ruim. Mas contra o Palmeiras, foi um jogo equilibradíssimo. Contra o Flamengo, os 15 minutos do primeiro tempo... Agora, tivemos alterações, construção normal, entradas e saídas, que têm que ser encaradas com naturalidade. É um ciclo. Vamos trabalhar para ter uma sequência positiva. Repito: nós temos condições, até porque temos potencial e margem de progressão, de melhorar. Eu sempre trabalho com estratégia e, se vencermos o Botafogo, teremos mais pontos do que tínhamos feito no primeiro turno.


Confira tambémLances e ficha de Atlético-PR 0x1 GrêmioTabela completa da Copa do Brasil de 2016VC dá nota: avalie os jogadores do Furacão


O jogo de volta será no dia 21 de setembro, uma quarta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), na Arena do Grêmio. Com a derrota nesta quarta, o Furacão terá que vencer. 1 a 0 leva a decisão para os pênaltis. Vitória por qualquer outro placar representaria a classificação. Empate ou derrota significariam a eliminação. O próximo compromisso do Furacão pelo Campeonato Brasileiro será contra o Botafogo, segunda-feira, às 20h, mais uma vez na Baixada.

Paulo Autuori Atlético-PR (Foto: Fernando Freire)
Técnico Paulo Autuori poupa diretoria de 
críticas (Foto: Fernando Freire)


FONTE:

Gremistas celebram defesa intacta em vitória fora de casa: "Nosso objetivo"


Resultado de 1 a 0 na Baixada deixa o Tricolor em vantagem na Copa do Brasil




Por
Curitiba



Grêmio comemoração Atlético-PR  (Foto: Rodolfo Buhrer / Estadão)Grêmio comemoração Atlético-PR (Foto: Rodolfo Buhrer / Estadão)


O Grêmio entrou em campo na Arena da Baixada com um esquema diferente daquele que Roger vinha utilizando desde sua chegada ao comando da equipe. Com três volantes no esquema 4-4-2, o Tricolor venceu o Atlético-PR por 1 a 0 na noite desta quarta-feira pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil e leva a vantagem para Porto Alegre.


Walace é o melhor do Grêmio
Reveja os lances em Tempo Real


Conforme o zagueiro Pedro Geromel, o time fez o que estava projetado no vestiário: fazer o gol. Mas conseguiu ainda mais ao realizar uma partida segura na defesa, principalmente no primeiro tempo. Na etapa final, o Furacão foi para cima e obrigou Marcelo Grohe a praticar boas defesas.

– Nosso objetivo era buscar resultado, fazer gol. Conseguimos. Tem que descansar e pensar no Atlético-MG. Teve atitude, entrega. Todo mundo correu, batalhou. Eles quase não finalizaram. É importante para a gente – ressaltou o defensor na saída de campo.

O goleiro gremista foi procurar o colega de posição Weverton, ambos convocados por Tite para os duelos contra Colômbia e Equador da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa de 2018. E elogiou o companheiro de posição, que salvou o Furacão em alguns lances.

- Hoje foi um jogo bem diferente. Tinha dois goleiros convocados pela Seleção. O Weverton é um excepcional goleiro, merecedor. Estou trabalhando, procurando melhorar a cada dia. É um resultado importante. Tem o jogo de volta. Temos que estar concentrados lá no dia 20 de setembro - disse Grohe ao final da partida.

O Tricolor volta a jogar no domingo, contra o Atlético-MG, no domingo, na Arena. O jogo de volta com os paranaenses ocorre no dia 21 de setembro, em Porto Alegre. Empate classifica os gaúchos.


Confira as notícias do esporte gaúcho no globoesporte.com/rs


FONTE:
http://globoesporte.globo.com/rs/futebol/times/gremio/noticia/2016/08/gremistas-celebram-defesa-intacta-em-vitoria-fora-de-casa-nosso-objetivo.html